11 de jan de 2015

Resenha: Diários do Vampiro - O Despertar

Sinopse:
Stefan Salvatore é imortal e está condenado. Há séculos ele procura redenção e paz, até que chega a pequena cidade de Fell's Church e conhece Elena. Mesmo sendo a garota mais popular e adorada da escola. Elena se sente sozinha, até encontrar sua alma gêmea, Stefan, um vampiro perseguido pelo irmão, Damon…Sexy e misterioso, Damon quer vingança a qualquer custo e não medirá esforços para conseguir o que deseja.

Aviso: Contém Spoilers

Vamos lá, eu tenho a proeza de odiar as protagonistas, tanto em filmes como em livros (Clarissa Fray que o diga), e até em séries. Detesto a Elena da série, e quando comecei o livro, estava torcendo para que a protagonista fosse diferente, mas de uma maneira melhor, e me enganei totalmente. Ela consegue ser mais odiável, principalmente com esse esteriótipo de menina que quer o mundo girando em torno dela. Esse esteriótipo só tem um propósito: fazer a gente ter vontade de segurar essas gurias pelos ombros e começar a gritar na cara delas que elas precisam acordar, porque o mundo é grande demais para girar em torno delas.

Já do personagem Stefan, eu gostei, porém ele parece ser mais violento do que na série. Quem ainda não leu vai entender, mas o maior problema é a sinopse do livro dizer que eles são almas gêmeas, o que eu definitivamente não acho. Tudo bem que a Elena está numa fase difícil porque perdeu os pais e tal, mas quando você perde os pais, você se sente triste, deslocada, e não fica obcecado por um cara novo que não deu a mínima pra você. Eu sei que nós mulheres temos isso de querer caras que não ligam pra gente, mas vamos lá galera! Chega a ponto de ser ridículo o quanto ela se preocupa com o fato dele não querer ela e o que as pessoas vão pensar sobre a rejeição dele. Agora me diz, a pessoa se sente vazia desse modo? Para né. E a coisa vai só piorando, decidi listar as coisas que me deixaram decepcionada com o livro e com a autora:

1-O amor meloso e precoce dos protagonistas.

 

1. Ele salva ela, eles se beijam e pronto. Ela diz que ama ele e que ela sabe que ele a ama! BANAL. E vocês ai reclamando de Crepúsculo, pelo menos a Bella esperou mais tempo pra sair por ai tirando conclusões precipitadas. Em Diários do Vampiro eles se conhecem a pouco mais de 1 mês. Isso mesmo, vocês não leram errado. Eles se conhecem e não estão juntos a pouco mais de 1 mês, mas a coisa não para por aí... Páginas depois ela diz que ele é tão novo para ela (no sentido de fazer pouco tempo que se conhecem e não em idade) que ela não quer dividi-lo com as amigas. PATÉTICO.

2. Quando ela diz que ama ele e ele não diz o mesmo, ela pergunta a ele se ele não a ama. Eu ri muito nessa parte! Ela parece aquelas gurias que sofrem de relacionamento precoce.

3. Ela vê no quarto dele que ele guardou a fita dela e pensa “Ah meu Deus Stefan, você gosta de mim a tanto tempo assim? Oh, eu te amo.” Cara, faz um mês que vocês se viram pela primeira vez, como assim tanto tempo? É um mês, dois beijos, mal trocaram palavras direito, mas já é amor. A autora definitivamente não pesquisou a respeito dos sentimentos, pois já foi revelado que pra ser amor, a pessoa tem que gostar a mais de 4 meses.

4. Me surpreendi em outro ponto onde estava escrito:”Por aqueles minutos aconteceu algo inacreditável. Por aqueles minutos ela se esqueceu de Stefan."Oh, por favor né?!

5. Ela conhece a pouco mais de um mês, não liga se ele é um vampiro e já quer ser o lanche diário dele. Eu ficaria com medo! Tudo bem que eles são gatos, mas ficar oferecendo meu sangue? Não, obrigada, eu passo.

6. “Ficar longe de Stefan era como ficar longe da própria carne” Ou ela é muito possessiva ou eu sou muito desapegada.

2-Elena.


Uma das coisas que eu mais detestei na personagem, é o fato dela usar o Matt para atrair o Stefan. É como se ele nem fosse o ex ainda apaixonado por ela, e nem fosse “amigo” do Stefan. E que logo após eles ficarem juntos, essa amizade acaba, tudo por culpa dela. Essa história de que ela se sente sozinha, não colou comigo, ela está é mais preocupada em conseguir o que quer e como sua imagem é passada aos outros.

3-Katherine.

 

Mas, não só a Elena me deixa nervosa. Katherine me fez bufar de raiva! Essa história de amo os dois, não posso escolher somente um é ridícula, você sempre vai amar um a mais, mas é covarde o suficiente para admitir. Triângulos amorosos dessa forma, não dão emoção nenhuma ao livro.

4-O modo como a autora colocou Damon.


A autora coloca Damon indo atrás da Elena e já ameaçando Stefan caso ele impeça. Eu achei um erro, já que o fato dele brincar com Stefan e Elena é o que deixa mais emocionante a série, e o que faz ele mostrar aos poucos o lado humano dele.

5-Linguagem exagerada.


A autora usa tanta linguagem “mística” que chega a ficar ridículo, “Caiu numa escuridão e blá blá”. Não dá pra ser mais clara? Sem tanta volta e encheção de linguiça?

Conclusão: Não foi nada do que eu esperei. O livro é somente o amor dos protagonistas, umas coisinhas a mais, nada de suspense, nada de drama nem nada que faça a gente ficar empolgado. Vamos agradecer ao diretor da série que melhorou e bastante tudo. Detestei esse livro, com certeza vou trocar, mas irei ler as sequências na esperança de que melhore.

Nota numa escala de 0 a 10: 4

Nenhum comentário:

Postar um comentário